Como prevenir o câncer de mama

set 24, 2021 | Artigos, Oncologia

Dentre os tipos de câncer que atingem as mulheres, o câncer de mama está em segundo lugar, ficando atrás apenas do melanoma (câncer de pele). Segundo as estatísticas do Ministério da Saúde, o total de diagnósticos confirmados desta doença
deve chegar a 66 mil novos casos, em 2020.


O câncer de mama é causado pela multiplicação atípica de células anormais, resultando na formação do tumor maligno. A doença pode se desenvolver lentamente ou evoluir com rapidez. Na maioria dos casos, os sinais da doença podem ser identificados na fase inicial, o que aumenta a probabilidade de sucesso no tratamento e cura do câncer de mama.

O que fazer para prevenir o câncer de mama?

  1. Saiba quais são os principais fatores de risco


Em primeiro lugar, é importante conhecer quais sãos os principais fatores de risco para o câncer de mama, contudo, isto não significa que toda mulher desenvolverá a doença.

  • Histórico familiar de câncer de mama ou ovário
  • Faixa etária acima dos 50 anos
  • Menstruação iniciada antes dos 12 anos
  • Primeira gestação após os 30 anos
  • Sedentarismo, sobrepeso ou obesidade
  • Uso prolongado de anticoncepcionais orais
  • Terapia de reposição hormonal pós-menopausa
  • Realização de raios-X com muita frequência

2. Aprenda a observar sinais e sintomas

Para evitar a evolução do câncer de mama, a mulher precisa estar atenta aos sinais e sintomas da doença. Para isso, é necessário observar as mamas (na hora do banho, por exemplo), realizar o autoexame e exames médicos preventivos. Os sinais e sintomas mais comuns do câncer de mama são:

  • Surgimento de nódulo na mama
  • Nódulos na axila ou pescoço
  • Inchaço da mama (edema)
  • Vermelhidão da pele (eritema)
  • Mamas e mamilos doloridos
  • Retração da pele da mama
  • Inversão de mamilo
  • Ulceração ou descamação do mamilo
  • Secreção anormal no mamilo

3. Faça o autoexame das mamas

Geralmente, os sintomas do câncer de mama são descobertos pelas próprias mulheres. Por isso, é importante observar as mamas, diariamente, para identificar alterações suspeitas. O autoexame das mamas deve ser feito 5 ou 7 dias após a
menstruação. Mulheres que não menstruam mais devem estabelecer uma data do mês para fazer o autoexame.

4. Consulta médica de rotina e exames preventivos

Ao perceber sinais e sintomas incomuns, é essencial marcar uma consulta para realizar os exames solicitados pelo médico. Contudo, a consulta médica e os exames preventivos devem fazer parte da rotina da mulher. Mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos devem fazer a mamografia de rastreamento a cada dois anos. Mulheres mais jovens podem fazer a mamografia diagnóstica em qualquer idade. Ou, no intervalo indicado pelo médico. Como nem todo nódulo é um tumor maligno, é necessário fazer a biópsia para confirmar se é câncer.


O tratamento depende do estágio da doença e tipo de tumor. A doença pode ser tratada com cirurgia, quimioterapia, radioterapia e terapias hormonais ou biológicas (imunoterapia). A cirurgia pode ser indicada para remover o tumor ou, em situações mais graves, para a retirada parcial ou total da mama (mastectomia), a qual poderá, posteriormente, ser reconstruída, mediante a realização de cirurgia plástica. Em alguns casos, a paciente será submetida a dois tipos de tratamento a critério do médico.

Hábitos saudáveis ajudam na prevenção do câncer de mama


Sedentarismo e obesidade são fatores de risco para o câncer de mama. Por isso, é fundamental adotar hábitos mais saudáveis. Alimentação equilibrada, prática de atividades físicas regulares, redução do consumo de bebidas alcoólicas e tratamento para o tabagismo são algumas medidas que reforçam a prevenção ao câncer de mama e outras doenças. Além disso, um organismo saudável reage melhor aos tratamentos contra o câncer de mama e demais patologias.


Deseja saber mais sobre prevenção e tratamento de câncer de mama? Leia outros artigos no site.

Talvez você goste…

Share This