Fale conosco pelo WhatsApp

Tudo sobre o câncer de testículo

O câncer do testículo é um dos tumores com maior necessidade de rápido diagnóstico e tratamento na oncologia, devido aos seus altos índices de cura, mesmo quando a doença está espalhada. Não é um tumor frequente, mas
quando acontece, precisa ser rapidamente e corretamente tratados, sob pena de perdermos a chance de cura. No Brasil atingimos cerca de 8 mil casos em anualmente, segundo dados do INCA.
Por isso, é importante conhecer ao máximo a doença e saber como lidar com ela, desde o processo de diagnóstico, fatores de risco e tratamento.

Como saber se tenho Câncer de Testículo? Câncer de Testículo tem cura?

Essas e outras perguntas serão respondidas ao longo do texto que preparamos para
você. Confira!

Quem é mais atingido pelo Câncer de Testículo?

Cientificamente, qualquer pessoa que tenha testículo pode acabar desenvolvendo a doença, incluindo homens cis e mulheres transsexuais que não tenham passado pela cirurgia de redesignação de sexo. Em outras palavras, quem tem testículo pode desenvolver o tumor, independente com qual sexo se identifica.

No entanto, existe um grupo específico com um percentual maior de chances, como observado ao longo dos anos. É o caso daqueles que estão na faixa etária entre 20 e 40 anos, considerados adultos jovens, costumam ser brancos e estão vivendo uma fase de pico nas atividades sexuais.

Não significa que pessoas que atendam a essas características necessariamente desenvolvem o Câncer de Testículo, apenas são dados científicos que apontam para uma maior incidência entre quem está inserido na lista acima.

Como saber se tenho Câncer de Testículo?

A principal forma de começar a suspeitar da doença é estar atento a alguns sintomas que começam aparecer no testículo. Caso seja notada a presença de um nódulo endurecido, mas que não proporciona nenhuma dor, já é motivo para
ficar alerta. Entre os casos observados, o mais comum é que o nódulo apareça no lado direito.

É comum na sociedade na qual vivemos, que pessoas do sexo masculino sintam até orgulho pelo aumento repentino no tamanho dos testículos. Sendo esse um motivo de atraso de diagnóstico e perda de chances de cura. Testículos grandes,
ao invés de sinal de virilidade, podem ser apenas câncer. Assim, se você notou aumento de testículo(s) procure seu urologista ou seu oncologista. É possível também que o contato entre os testículos gere dor, o que pode indicar um fator ainda mais agravante: a hemorragia dentro do testículo ou torção do testículo. Esses sintomas podem vir ainda acompanhados de dor nas costas, tosse e inchaço.

O processo de tocar o testículo em busca de alguma anomalia é de grande importância e pode ser decisivo no processo de diagnóstico precoce da doença, por isso deve ser um hábito saber o tamanho dos seus próprios testículos, e em caso de sua alteração, procurar auxílio médico.

Câncer de Testículo tem cura?

A doença pode, sim, ter cura. Cura no sentido mais amplo da palavra, que abrange um tratamento específico para a erradicação da doença da vida do indivíduo de uma vez por todas.

A cirurgia em geral consiste da ressecção do testículo acometido (não se preocupe, enquanto ainda houver um testículo só, o homem preserva a fertilidade) e, dependendo das características de cada paciente, quimioterapia pode ser necessária para diminuir o risco de recorrência do tumor. Para o paciente não se sentir castrado, coloca-se uma prótese testicular na bolsa escrotal e a pessoa tem a anatomia fenotipicamente inalterada.