O câncer que afeta a cavidade bucal, o nosso primeiro órgão do sistema digestivo, é capaz de atingir diferentes partes como: lábios, bochechas, palato, gengiva, língua e a parte traseira dos dentes do siso que comumente é chamada de trígono retromolar.

Os cânceres na boca infelizmente figuram entre os mais comuns, sendo o quinto tipo de neoplasia que mais afligem os homens e o décimo terceiro entre as mulheres.

Dependendo da região afetada, como as amígdalas, por exemplo, a doença pode ter um comportamento diferente do que no restante da cavidade bucal.

Quais os principais sintomas de câncer na boca?

É importante frisar que nessa categoria de câncer os sintomas podem acabar variando de paciente para paciente, sendo alguns bastante comuns a outros tipos de doenças. Ir ao dentista ou a um otorrinolaringologista frequentemente pode ser de grande ajuda para que os sintomas apresentados abaixo sejam devidamente identificados e esclarecidos.

Pessoas que tenham contraído câncer na cavidade bucal podem apresentar ferimentos na boca que normalmente não cicatrizam, saliências persistentes, vermelhidão ou branqueamento em qualquer região bucal, dificuldades de mastigação e de mexer a mandíbula ou língua, dormência, inchaço, dores na gengiva, frouxidão nos dentes, sangramentos bucais e mau hálito.

Quais os fatores de risco?

Existem muitos fatores que podem causar uma infecção cancerígena na boca, sendo o tabagismo e o alcoolismo uns dos principais em pacientes diagnosticados com essa modalidade da doença.

Fatores genéticos ou exposição a amianto, solventes orgânicos, fuligem de carvão, certos tipos de poeira como de madeira e couro, e componentes químicos como formaldeído podem aumentar consideravelmente o risco de desenvolvimento de câncer.

O papiloma vírus humano, mais conhecido também como HPV, transmitido através de relações sexuais sem o uso de preservativo, é outro fator de altíssimo risco e geralmente estão associados a tumores na orofaringe.

Quais são os principais cânceres na cavidade bucal?

Muitos são os cânceres que afetam a boca ou a orofaringe. Conheça os principais deles:

Carcinoma de célula escamosa: a grande maioria das neoplasias podem ser classificadas como carcinoma de célula escamosa. Ele se desenvolve na cobertura bucal ou na garganta, diferenciando-se do carcinoma de células invasivas que atinge os estratos mais fundos da boca e da orofaringe.

Carcinoma verrucoso: Ocorrendo em pouco menos que cinco por cento dos casos de pessoas diagnosticadas com câncer oral, ele se desenvolve de maneira lenta e rarissimamente se alastra para outros órgãos.

Carcinoma de glândulas salivares: Essa categoria de carcinoma ataca as áreas mucosas e as proximidades da garganta.
Câncer na língua: A língua é um dos locais mais comuns que podem ser infectados por tumores e neoplasias. Sinais como caroços, manchas ou sangramentos e dores podem indicar algo mais sério. Em muitos casos pode ser resolvido com cirurgia.

Tratamento

A maioria dos casos de câncer na cavidade bucal podem ser solucionados com procedimentos cirúrgicos. Quando a cirurgia não é uma opção, a radioterapia e a quimioterapia podem ajudar no combate à doença ou até mesmo tratar possíveis sequelas advindas da cirurgia.

Share This