Quimioterapia e radioterapia tem diferença entre os tratamentos

jan 4, 2021 | Artigos, Oncologia

Quando o paciente é diagnosticado com câncer, é comum que ele busque encontrar o melhor tratamento capaz de curar a doença, e nesse momento é muito comum que surja a dúvida: quimioterapia ou radioterapia, qual das duas soluções têm mais chances de curar? É válido dizer que nenhuma é mais eficiente que a outra, mas que cada tratamento deve ser aplicado em circunstâncias específicas para preservar a vida do paciente o máximo possível. 

No entanto, é importante conhecer bem cada um dos processos para saber como eles podem afetar sua vida de formas diferentes, desde o modo de funcionamento até possíveis efeitos colaterais. Afinal, tem diferenças entre os tratamentos de quimioterapia e radioterapia? Tire suas dúvidas sobre esse e diversos outros conteúdos relacionados à oncologia com o Doutor Manoel Carlos, especialista que preza pela informação de qualidade! 

Quimioterapia e radioterapia: método de funcionamento 

O principal fator capaz de diferenciar os tratamentos é a forma com que eles agem no corpo do paciente. Por exemplo, a quimioterapia consiste na utilização de compostos químicos para combater o câncer, fazendo com que eles viagem pela corrente sanguínea e combatam as células cancerígenas que aparecerem ao longo do percurso. 

Além disso, a quimioterapia tem também um objetivo mais preventivo, que é evitar que mais células com mutação cresçam e se espalhem, visando amenizar o progresso do câncer o máximo possível. 

Já a radioterapia funciona de forma diferente, pois o método utiliza de um aparelho chamado acelerador linear, responsável por emitir pequenas ondas de radiação diretamente sobre o lugar do tumor para destruí-lo aos poucos. 

O processo pode durar várias semanas, já os feixes de radiação não podem ser muito fortes, correndo o risco de afetar diretamente o paciente. 

Uma curiosidade importante é que quimioterapia e radioterapia não são processos excludentes! Dependendo do caso, o médico oncologista pode acabar achando necessário utilizar ambos os métodos como forma de acelerar a contenção e destruição do tumor. 

Quimioterapia e radioterapia: efeitos colaterais 

Os efeitos sofridos por quem faz quimioterapia dependem muito de um conjunto de fatores, como o composto químico utilizado, a dose e o tempo de tratamento. Mas, de forma geral, é possível citar a anemia, perda de cabelo, náuseas e vômitos como alguns dos principais efeitos colaterais sofridos por quem faz quimioterapia no combate ao câncer.

Já a radioterapia apresenta algumas consequências mais específicas, tendo em vista que o processo de aplicação é feito em um local específico do corpo. Por esse motivo, entre os principais efeitos colaterais da radioterapia, temos reações na pele, desde ressecamento até vermelhidão, assim como perda de pelos no local do tratamento e coceira. Perda de apetite e náuseas são efeitos menos corriqueiros, mas que também podem se manifestar. 

Apesar de o diagnóstico do câncer ser um momento difícil, felizmente existem métodos e profissionais que podem ajudar a tornar o processo de convivência com a doença. Em caso de diagnóstico na fase inicial do tumor, vencer o câncer torna-se mais fácil, permitindo que o paciente sobreviva com o tratamento certo.

Talvez você goste…

Share This