Câncer de mama e seus primeiros sinais

nov 4, 2021 | Artigos, Oncologia

O câncer de mama pode ser diagnosticado, na fase inicial, quando a mulher busca ajuda médica ao perceber os primeiros sinais e sintomas da doença. Daí a importância de observar, atentamente, alterações nos seios, as quais podem estar
relacionadas ao câncer de mama e seus primeiros sinais, e agendar a consulta médica, o mais rápido possível, é muito importante para obter o diagnóstico.

O diagnóstico precoce do câncer de mama é imprescindível para o sucesso do tratamento. Em todas as fases da vida adulta, a mulher deve seguir a rotina de exames ginecológicos, conforme a prescrição médica.

Saiba quais são os primeiros sinais de câncer de mama:

  1. Formato das mamas

O desenvolvimento do tumor pode modificar o tamanho e a forma das mamas. Endurecimento ou edema (inchaço) são sintomas que merecem atenção. Por isso, observá-las, em frente ao espelho, deve ser um hábito da mulher, além de consultas periódicas ao ginecologista.

2. Textura da pele

Ao notar que a pele da mama está enrugada, com a aparência da casca de laranja ou avermelhada (eritema), a mulher deve buscar, imediatamente, a avaliação diagnóstica.

3. Auréolas e mamilos

Alterações no formato e textura das aréolas e mamilos; a eliminação de secreções pelo mamilo e dor contínua são sinais que devem ser relatados ao ginecologista.

4. Presença de nódulo

O caroço pode surgir em uma das mamas, axilas e até no pescoço. É detectado, na maioria dos casos, pela própria mulher, durante o autoexame de rotina. Nem todo nódulo é um câncer de mama, contudo, somente com o diagnóstico médico é possível saber se é ou não um tumor.

Diagnóstico do câncer de mama

O autoexame e o exame clínico, no consultório médico, são importantes para a detecção precoce do câncer de mama. O surgimento de sinais e sintomas relacionados à doença exigem uma investigação médica rápida.
O médico pode solicitar exames de imagem, tais como a mamografia, ultrassom ou ressonância magnética das mamas. No entanto, o diagnóstico conclusivo do câncer de mama depende, ainda, da realização da biópsia para confirmar a existência de células cancerígenas.


Tratamento do câncer de mama

O tratamento para o câncer de mama depende do estágio de desenvolvimento do tumor, ou seja, se ainda está na fase inicial ou se já ocorreu a metástase (o câncer atingiu outras partes do corpo). Além disso, outros fatores são considerados como, por exemplo, as comorbidades patogênicas, que podem dificultar o tratamento.

De modo geral, o tratamento do câncer de mama pode ser feito por meio de métodos sistêmicos (quimioterapia, radioterapia, cirurgia, hormonioterapia e terapia biológica) ou cirúrgicos. No caso de cirurgia, a operação pode ser realizada para a remoção exclusiva do tumor ou a mastectomia parcial ou total da mama. O médico também pode optar pela associação de tratamentos sistêmicos (antes e pós-cirurgia) e cirúrgico.

É possível evitar o câncer de mama?

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados. Como? Por meio de hábitos saudáveis, durante a vida: alimentação adequada, prática de atividades físicas, controle do peso, redução do consumo de bebidas alcóolicas e tratamento para o
tabagismo. A amamentação, pelo maior período possível, também ajuda a prevenir o câncer de mama.
Porém, como a maioria dos casos não é evitável, é essencial que a mulher fique atenta ao câncer de mama e seus primeiros sinais. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar complicações e preservar a vida.


Gostou desta publicação? Caso queira saber mais, leia outros artigos do site.

Talvez você goste…

Share This