Açúcar e Câncer- Qual a relação entre eles?

dez 16, 2021 | Artigos, Oncologia

A glicose é fonte de energia para as células. Ela é produzida a partir do processamento de variados tipos de nutrientes, entre os quais o açúcar. Por ser o “combustível das células”, há diversos estudos científicos sobre a questão: açúcar e câncer, qual a relação entre eles?

Primeiro, é preciso saber como surge o câncer

O câncer é causado por mutação genética da célula. A exposição da célula a agentes cancerígenos altera o DNA, ativando o processo de carcinogênese, ou seja, a formação do câncer. A transformação de uma célula normal em célula cancerígena é lenta e gradual, contudo, passadas as fases de iniciação (mutação genética) e promoção (célula torna-se cancerígena), no terceiro estágio, denominado progressão, ocorre a multiplicação celular descontrolada, até a formação de um tumor maligno. Nesse momento, é possível detectar sinais e sintomas do câncer.
Nos três estágios da formação de um câncer, é evidente o impacto de agentes carcinogênicos sobre a estrutura de uma célula saudável, o quais podem ser químicos (ex.: substâncias do tabaco), físicos (ex.: radiação ultravioleta) ou biológicos (ex.: papiloma vírus).

Açúcar pode causar câncer?

Como mencionado acima, existem vários estudos científicos sobre a relação entre açúcar e câncer, contudo nenhum resultado conclusivo “responsabilizando” o açúcar pelo surgimento de um tumor maligno.
No entanto, sabe-se que o consumo excessivo de açúcar é um fator de risco. Quando o organismo absorve uma quantidade elevada de açúcar, ocorre a produção de uma substância denominada fator semelhante à insulina, a qual acelera o metabolismo celular. Neste processo, ao longo do tempo, é possível a ocorrência de alterações no DNA de uma célula sadia, levando-a à carcinogênese ou outras disfunções.

Também é importante saber que outros problemas de saúde, decorrentes ou agravados pela ingestão excessiva de açúcar, têm impacto negativo para o organismo e tratamento oncológico. A obesidade, por exemplo, é um fator de risco para o câncer. A alimentação inadequada, rica em açúcar, gordura e carboidratos, é uma das principais causas da obesidade. Da mesma forma, a diabetes tipo 2, relacionada ao consumo excessivo de açúcares, entre outros maus hábitos alimentares, também pode desencadear algum tipo de neoplasia.

Considerando que o açúcar é uma fonte de energia para o desenvolvimento celular podemos afirmar que esta substância potencializa a multiplicação exponencial das células cancerígenas?

Não. Sem açúcar, o organismo pode utilizar proteínas e gorduras para produzir glicose. Além disso, as células malignas também utilizam vitaminas e aminoácidos, entre outros nutrientes, para continuar a crescer. Portanto, zerar o açúcar da dieta não impede a evolução do tumor cancerígeno, se não houver o tratamento adequado, por meio de cirurgia e outros procedimentos como, por exemplo, a quimioterapia e radioterapia, os quais podem proporcionar a cura e/ou prolongar o controle da doença.

Conclusão:

Reduzir ou eliminar o açúcar da dieta não evita o desenvolvimento de câncer, porém, a alimentação saudável e balanceada proporciona inúmeros benefícios ao organismo, entre os quais a prevenção de doenças consideradas fatores de risco para o surgimento de neoplasias malignas. Com a orientação médica, é possível realizar o processo de reeducação alimentar para melhorar a qualidade de vida e preservar a saúde.

Deseja saber mais sobre câncer? Leia outros artigos em nosso site.

Talvez você goste…

Share This